sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Para Refletir ( II ) !!!

Afeto,proteção,respeito,cumplicidade,companheirismo....E ainda dizem que isso é privilégio só de humanos.De que humanos falamos?

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Descaminhos da Fé .....

Quinta-feira, frio, muito frio por aqui no sul deste Brasil varonil. Às vezes parece que até mesmo nossos ossos congelam, tamanho é a sensação de frio que sentimos. Mas eu gosto do frio, embora os dias cinzentos traduzam certa melancolia.

Surpreendo-me por vezes com o passar galopante do tempo, como tudo muda sem que se perceba. Ontem, em uma conversa com meu filho (viu como o frio aproxima?), começamos a tecer comentários sobre fé e credo. Sim, temas polêmicos, ainda mais quando muitas pessoas não possuem nem fé, nem credo. Sempre digo que devemos crer em algo(mesmo que na Lei de Marphi),por que isso nos faz pensar que não somos seres únicos neste imenso universo.

Há muitas religiões, seitas, doutrinas, e todas elas com alguns milhares de seguidores, com isso há também dois times, os de fé e os ateus. Algumas religiões como a africanista, que cultua orixás e rituais que nem sempre são voltados para o bem, acabam levando seres a canalizarem o seu lado mais obscuro. Conheci pessoas que gastaram tudo que possuíam apenas para atingir alguém, e sem darem-se conta que vivemos em um mundo que gira, e por conseqüências esbarramos na velha e eficaz “lei do retorno”.

Somos seres compostos por energias negativas e positivas (como os prótons e nêutrons) e se as canalizarmos de forma errônea acabamos por atingir não só o próximo como a nós mesmos. Pergunto então: “Qual a vantagem de canalizar energia negativa para alguém?”, não seria mais fácil fazer o bem, oferecendo sim o nosso melhor?

Pois bem, parece conversa de doido, mas há muita sanidade na loucura, e por vezes estamos enredados em teias, que nos sufocam e tiram o nosso melhor, e infelizmente não nos damos conta que o mal muitas vezes anda ao nosso lado. Sempre tempo de repensarmos com quem estamos dividindo nossas vidas, pois às vezes pode custar muito caro desconhecermos quem colocamos bem ali ao nosso lado.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Humanamente Humano...

Começou um novo mês, já estamos em Agosto e ele chega com baixas temperaturas por terras gaucha. Com o frio assumimos uma postura mais intimista,voltada a atividades que nos remetem ao calor e a proteção de nossa casa.Muito embora, seja esta uma época em que os que pouco possuem ,sentem potencializadas suas misérias materiais, não deixa de ser uma estação com belas paisagens e até um ar burlesco.

Mesmo já terça-feira, ainda a tempo de comentar as sensações do fim de semana, foram muitas, desde as decepcionantes até as que surpreenderam positivamente. Como é interessante o ser humano, quando despido de suas mascaras e fragilizado pelas dores do existir.Quando a dor ou a magoa nos faz companhia, parece que ficamos sem roupa, perdemos as armaduras e conseguimos ser apenas um simples mortal.

O mundo não para, a vida inevitavelmente segue seu curso, mesmo que este não nos leve para onde queremos ir. Mas uma certeza eu consigo ter, a sensação de que não é de todo perdido o tempo oferecido a quem gostamos, mesmo que a recíproca não nos chegue com a intensidade que queremos ou merecemos.

Estamos rumando para o envelhecer e ter e querer a companhia de outros se faz cada vez mais necessária, não apenas por que somos seres que nascemos para viver aos pares, mas por que precisamos de afeto, respeito, cumplicidade e um abraço sem barganhas.

Enfim, mesmo que tenhamos teses e teorias sobre autonomias e liberdade, chegamos à linha tênue que separa o ideal do real, e sem nos darmos conta, buscamos desesperadamente à mão do outro para que possamos nos sentir seguros. É este o encanto humano, poder ser explicito sem precisar verbalizar,apenas aceitar o que o outro nos oferece gratuitamente, o AFETO.